| Higiene Oral

Desempenha um papel fundamental na prevenção e tratamento da Doença Periodontal. Durante e após o tratamento periodontal activo, a higiene oral dos nossos pacientes é fundamental para o êxito a longo prazo dos tratamentos periodontais e com implantes.
Assim, cada paciente terá a oportunidade de conhecer os meios e técnicas ideais a utilizar no seu caso clínico em particular, sendo acompanhado por uma equipa altamente especializada não só ao longo do seu tratamento mas também após o mesmo.

| Alisamento Radicular (Caso 1)

Corresponde à fase inicial do tratamento periodontal e visa eliminar as bactérias responsáveis pela doença periodontal, permitindo uma diminuição efectiva da hemorragia e da inflamação das gengivas. Em algumas situações, é a única fase de tratamento periodontal activo, permitindo tratar algumas situações clínicas.

| Alisamento Radicular (Caso 2)

Corresponde à fase inicial do tratamento periodontal e visa eliminar as bactérias responsáveis pela doença periodontal, permitindo uma diminuição efectiva da hemorragia e da inflamação das gengivas. Em algumas situações, é a única fase de tratamento periodontal activo, permitindo tratar algumas situações clínicas.

| Cirurgia Pério (Caso 1)

Nos casos mais severos, a cirurgia periodontal é necessária para tratar a doença. Tem o mesmo objectivo do alisamento radicular pois permite a eliminação das bactérias causadoras da doença com a vantagem de permitir uma visão directa e por isso, mais eficaz.
É realizada sobre anestesia local, exactamente igual aquela que é necessário para tratar uma cárie, não dói e não é limitativa para o paciente. O pós-operatório decorre sem dor e não obriga a nenhuma limitação na vida social e profissional do paciente.

| Cirurgia Pério (Caso 2)

Nos casos mais severos, a cirurgia periodontal é necessária para tratar a doença. Como resultado da perda de tecidos muitas vezes é necessário a realização de cirurgias para recuperar os tecidos perdidos.
É realizada sobre anestesia local, exactamente igual aquela que é necessário para tratar uma cárie, não dói e não é limitativa para o paciente. O pós-operatório decorre sem dor e não obriga a nenhuma limitação na vida social e profissional do paciente.

| Recessões Gengivais (Caso1)

Como resultado da doença periodontal e de alguns tratamentos dentários podem ocorrer a perda dos tecidos gengivais. Tal situação conduz a uma exposição das raízes dentárias, dando a sensação de que os dentes estão aumentados de tamanho. Estas situações podem ser tratadas mediante a realização de técnicas simples, sem dor ou qualquer outro tipo de mal estar para os pacientes.

| Recessões Gengivais (Caso2)

Como resultado da doença periodontal e de alguns tratamentos dentários podem ocorrer a perda dos tecidos gengivais. Tal situação conduz a uma exposição das raízes dentárias, dando a sensação de que os dentes estão aumentados de tamanho. Estas situações podem ser tratadas mediante a realização de técnicas simples, sem dor ou qualquer outro tipo de mal estar para os pacientes.

| Recessões Gengivais (Caso3)

Como resultado da doença periodontal e de alguns tratamentos dentários podem ocorrer a perda dos tecidos gengivais. Tal situação conduz a uma exposição das raízes dentárias, dando a sensação de que os dentes estão aumentados de tamanho. Estas situações podem ser tratadas mediante a realização de técnicas simples, sem dor ou qualquer outro tipo de mal estar para os pacientes.

| Regeneração Periodontal (Caso1)

Como resultado da ação das bactérias verifica-se a perda dos tecidos periodontais (osso e gengiva). Com o tratamento periodontal convencional é impossível recuperar estes tecidos. No entanto, em algumas situações específicas é possível hoje em dia conseguir recuperar total ou parcialmente os tecidos perdidos.

| Regeneração Periodontal (Caso2)

Como resultado da ação das bactérias verifica-se a perda dos tecidos periodontais (osso e gengiva). Com o tratamento periodontal convencional é impossível recuperar estes tecidos. No entanto, em algumas situações específicas é possível hoje em dia conseguir recuperar total ou parcialmente os tecidos perdidos.

| Alongamento Coronário (Caso1)

Tais tratamentos permitem corrigir defeitos estéticos e outros da gengiva. Sorrisos gengivais, assimetria das margens gengivais entre outros podem ser tratados mediante a execução de técnicas simples e previsíveis.

| Alongamento Coronário (Caso2)

Tais tratamentos permitem corrigir defeitos estéticos e outros da gengiva. Sorrisos gengivais, assimetria das margens gengivais entre outros podem ser tratados mediante a execução de técnicas simples e previsíveis.

| Ortodontia (Caso 1)

Durante muitos anos os tratamentos ortodonticos estavam somente destinados ás crianças e adolescentes em virtude dos múltiplos problemas periodontais que a população adulta apresenta e que limitava a sua realização. No entanto, nos últimos anos temos assistido a uma grande evolução neste sentido, de tal forma que são cada vez mais os pacientes adultos a requer este tipo de tratamento, não somente por questões estéticas mas funcionais.
Neste sentido o tratamento periodontal permite corrigir e controlar de forma eficaz e segura os riscos que o tratamento ortodontico apresentava nos pacientes adultos.

| Ortodontia (Caso 2)

Durante muitos anos os tratamentos ortodonticos estavam somente destinados ás crianças e adolescentes em virtude dos múltiplos problemas periodontais que a população adulta apresenta e que limitava a sua realização. No entanto, nos últimos anos temos assistido a uma grande evolução neste sentido, de tal forma que são cada vez mais os pacientes adultos a requer este tipo de tratamento, não somente por questões estéticas mas funcionais.
Neste sentido o tratamento periodontal permite corrigir e controlar de forma eficaz e segura os riscos que o tratamento ortodontico apresentava nos pacientes adulto